Saturday, April 11, 2015


Somos meros besouros
que em torno da luz rodopiam
(e logo se precipitam).
Somos almas aladas
que, voando, os limites do céu alcançam
(e logo se despenham).

Pudessem os fados alinhar-se,
tombando...
Pudesse a vida resvalar-se,
endireitando...
Esgotaram-se-me as cartas de mendiga...
Como farei agora para ser amada?


2014-07-18

2 comments:

  1. Tenho pena que não escrevas mais neste blog... beijinho

    ReplyDelete